O ingrediente mais importante é o carinho. 
Bom apetite!

0265 - Moussaka e Os Segredos da Cozinha Grega (Parte I)

GRATIN DE BERINJELA COM CARNE (MOUSSAKA)

 

Ingredientes:

½ kg de berinjela
sal a gosto
½ x.c. de azeite
3 cebolas médias picadas
600g de carne moída
3 tomates sem peles e sem sementes
2 xícaras de vinho branco
1 pitada de pimenta preta moída
1 pitada de noz-moscada
1 pitada de canela
1 c.s. de farinha de rosca (pão ralado)
2 claras
3 x.c. de bechamel
2 gemas
150 g de queijo parmesão ralado

Como fazer o molho bechamel (molho branco)

Ingredientes:

40g de manteiga
40g farinha de trigo
1/2 litro de leite
½ colher de café de sal

Modo de fazer:

Derreta a manteiga numa panela de fundo espesso, em fogo brando, vá acrescentando a
farinha aos poucos, sempre mexendo com uma colher de pau vigorosamente para não
formar caroços.
Quando a farinha dourar, acrescente o leite frio. Continue mexendo até o final da preparação.
Deixe cozinhar por 5 minutos, após abrir fervura, acrescente o sal.

NOTA: Se o bechamel encaroçar, passe rapidamente pelo liquidificador·.

 

 

Modo de fazer:

Corte, na longitudinal, as berinjelas em fatias, de ½ cm, salgue e reserve. Faça um molho de carne. Esquente metade do azeite e refogue rapidamente a cebola .junte a carne e dê uma boa dourada . Acrescente, então, os tomates e o vinho branco, tempere com pimenta, noz-moscada e canela. Deixe no fogo médio por 30 minutos, aproximadamente, até que seque quase todo liquido. Trata-se de molho espesso .
Junte a farinha de rosca, bata rapidamente as claras e junte também ao molho.
Retire do fogo e reserve. Esquente o resto do azeite e refogue as fatias de berinjelas.
Monte a moussaka num refratário, primeiro uma camada de berinjela. Depois, uma
de molho de carne. Vá intercalando e termine com uma camada de berinjela.
Misture o bechamel com as gemas e a metade do parmesão. Disponha sobre a berinjela.
Finalmente, espalhe o resto do parmesão e leve ao forno por 45 minutos.

Rendimentos 4 porções

 

 

OS SEGREDOS DA COZINHA GREGA (PARTE I)

Alguns dos traços principais da cozinha grega já apareciam na Grécia clássica, um dos berços da civilização ocidental. Naquela época, o azeite de oliva, os peixes e frutos do mar, muitos dos quais eram conservados e salgados, e os vinhos já eram importantes na dieta do povo. Mais a cozinha do país foi mudada ao longo dos tempos e hoje pode ser considerada uma asimbiose da culinária do Mediterrâneo Oriental com alguma influência balcânica.

A Grécia Clássica era relativamente austera no que diz respeito aos prazeres da mesa mas o vinho representou um papel importante em sua civilização. Os gregos, grandes comerciantes, propagaram esse néctar por todo o Mediterrâneo e eram bravos consumidores. Eles sabiam produzir o vinho, mas tinham dificuldades em mantê-lo sadio durante muito tempo, Uma das soluções encontradas, foi de misturar algumas resinas ao vinho. Esse é um hábito culinário da Grécia Clássica que sobrevive do vinho“retsina”, o mais popular do país. Um vinho diferente, o “retsina”, diante do qual é difícil ficar indiferente: é gostar ou detestar.

Hipócrates, o patrono da Medicina, lançou as bases da dietética, pregando alimento sadio e simples e Platão, irritado com o que interpretava como frivolidade de sua época, chegou a pregar a expulsão de cozinheiros e poetas.

Felizmente, o filósofo não foi ouvido e a poesia grega pode legar jóias literárias ao mundo. Os cozinheiros também continuaram e acabaram entre os mais famosos do Império Romano, quando o requinte e os excessos da culinária chegaram ao máximo.

A cozinha foi mudando á medida em que a Grécia foi sofrendo as influências ditadas

Pela História. Durante séculos, fez parte do Império Otomano, que subjugou o decadente império com sede em Constantinopla. As tendências culinárias foram se cruzando. Se foram os turcos que influenciaram a cozinha grega, ou se aconteceu o contrário, é uma discussão interminável, Mas o fato é que as semelhanças entre a cozinha grega atual e outras do Mediterrâneo Oriental são gritantes. Pratos como o charutinho com folhas de uva , ou de repolho (dolmas em grego)aparecem na cozinha grega,na libanesa e também na de alguns paises balcânicos que fizeram parte do Império otomano.A presença balcânica será sensível na difusão do iogurte, outro traço característico da cozinha grega.

O tsatsiki, o iogurte com uma salada de pepino é mais um exemplo dessa simbiose, pois é muito, pois também é muito popular na Síria e no Líbano,

O limão está presente em muitos pratos gregos e é preponderante no avgolemono, a sopa de Arroz com ovo, de paladar bem marcante. A sopa é amais popular do país e a mesma combinação de limão e ovo no molho avgolemono, que serve para muitos tipos de carne.

Fonte: Companhia União de Açúcar e café

 

Para dar água na boca...

Cheesecake frutos vermelhos
Costela de porco com batata doce
Salada feijão branco com rucula e presunto
Bolo de banana natural
Pão do Edgard
Pizza com muzzarela búfula e manjericão
Picadinho de carne com vinho e ovo
Ragu de rabada com polenta
Naked Cake de frutos vermelhos

Siga-nos no Instagram

Copyright © 2019 podComer. Todos os direitos reservados.

Quem está online

Temos 31 visitantes e Nenhum membro online